+55 (41) 99743-8306 contato@jornalri.com.br

O Minimalismo como Estilo de Vida

Ao refletir sobre questões relacionadas ao consumo, uma nova tendência nos dias atuais é o minimalismo, que tem como princípio a redução do consumo, utilizando o mínimo possível de produtos e recursos. Na realidade, é uma tendência que surge após a percepção de que o consumismo é prejudicial tanto para a sociedade quanto para a natureza, que não é capaz de suportar todos os caprichos das pessoas, e da sede de aquisição de produtos e mercadorias pelo ser humano.

A natureza não comporta o nosso consumismo.

O minimalismo está relacionado à noção daquilo que cada pessoa considera necessário para viver, visando, principalmente, a redução do consumismo, ou seja, da  aquisição de itens que não serão úteis no cotidiano da pessoa. Na realidade, o consumismo também pode estar relacionado à noção do que o indivíduo considera como um ideal para ser feliz, enxergando a aquisição de produtos como algo que trará satisfação pessoal.

No modelo de sociedade atual, o sucesso é comumente atribuído às pessoas que conseguem adquirir muitos produtos, o que traz à tona também a questão da ostentação: além de comprar supérfluos, algumas pessoas têm a necessidade de mostrar aos outros o seu poder de consumo. Em muitos casos, os produtos adquiridos também servem como status social.

O minimalismo vem para desconstruir esse conceito, tentando mostrar que as pessoas não precisam de tantos objetos para atingir a felicidade, pois esta deveria estar nas relações humanas, e não nas relações de consumo. Ou seja, o consumo consciente, a aquisição de bens apenas quando estes são efetivamente necessários, é a principal alternativa proposta pelo minimalismo.

Ainda que essa maneira de encarar o consumo pareça algo pequeno, se pensarmos o todo da realidade humana atual, é importante notar que as mudanças também começam nas pequenas atitudes que podem ser multiplicadas. Ao adquirir apenas o que é necessário, há uma reflexão cotidiana sobre as atitudes, por parte dos indivíduos e, ao mesmo tempo, estes demonstram ao mercado seu posicionamento enquanto consumidores conscientes e que desejam ter suas concepções de vida também levadas em consideração pelas marcas.

A partir da adoção de atitudes de redução de consumo, as pessoas se encontram em situações mais favoráveis, como a sensação de liberdade com a quitação de dívidas, por exemplo. Então, além de uma nova perspectiva de consumo, há também uma busca pela satisfação pessoal por meio da opção de viver com menos coisas. O meio ambiente e as futuras gerações agradecem.

——————–

Imagem:

A natureza não comporta o nosso consumismo.

 (Fonte):

https://nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2015/05/6449650579_3cc638a4f1_o.jpg