+55 (41) 99743-8306 contato@jornalri.com.br

As Relações Entre Natal e Consumo

Com a proximidade das festas de fim de ano, a impressão é que muitas pessoas se esquecem do verdadeiro sentido do Natal. A data, comemorada em diversos países do mundo, deveria ser uma ocasião para estar em família, partilhar o pão, praticar o bem ao próximo e a caridade, enfim, recordar atitudes esperadas de quem professa a fé e segue os preceitos do cristianismo. No entanto, a impressão é que a data se torna, a cada ano, mais comercial, perdendo seu sentido.

Consumo Consciente.

Há algumas semanas, a mídia traz notícias que refletem o otimismo de comerciantes em relação ao aumento de vendas nesta época do ano e a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) calcula um aumento de 0,5% em relação aos 4,3% previstos, passando, então, a um aumento de 4,8%. Além disso, a entidade estima a movimentação de 34,7 bilhões de Reais somente para esta data.

No entanto, é preciso refletir sobre a postura consumista adotada por milhares de pessoas. A cidade de Estrasburgo, na França, lançou a campanha “Outro Natal é Possível”, visando a conscientização dos turistas que movimentam o local nesta época do ano. A notícia do El País aponta que a intenção não é combater o consumo em si, mas o consumismo. A ideia é incentivar que as pessoas comprem produtos orgânicos ou artesanais, a fim de apoiar também os produtores locais.

O consumo consciente visa a reflexão sobre os impactos das escolhas individuais no meio ambiente, tendo em vista que a fabricação demanda recursos naturais. A ideia é chamar a atenção para a mudança de comportamento, evitando a aquisição de itens desnecessários. Além disso, a exemplo da campanha da cidade francesa, seria interessante que as pessoas refletissem de quem estão adquirindo.

Ao optar por itens artesanais ou orgânicos, por exemplo, o consumidor colabora para o desenvolvimento da economia local. Ao comprar em grandes lojas, o consumidor favorece o grande capital, ao invés de beneficiar um vizinho, alguma pequena loja da cidade, ou mesmo os feirantes locais. Após trazer todos estes pontos, a intenção é que cada um repense suas atitudes de consumo e sobre o tipo de Natal que estaremos celebrando.

——————–

Imagem:

Consumo Consciente.

(Fonte):

https://ideiasnamesa.unb.br/index.php?r=noticia/view&id=1386

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *