+55 (41) 99743-8306 contato@jornalri.com.br

O Projeto de Energia Renovável da Arábia Saudita

Em janeiro de 2017 o Ministro de Energia, Indústria e Recursos Minerais da Arábia Saudita, Khalid al-Falih, anunciou um plano de investimento público-privado, coordenado pela Saudi Aramco, de aproximadamente 50 bilhões de dólares até 2023 para o programa de consumo de energia renovável nacional com base na Visão Saudita 2030.

Usina de energia solar fotovoltaica (Arábia Saudita).

A Arábia Saudita é reconhecida por ser um dos mais importantes atores do mercado energético internacional, com destaque para o comércio de fontes não-renováveis como o petróleo. Em 2015 o Estado árabe sozinho detinha cerca de 15,5% das reservas mundiais comprovadas, 13% da produção mundial e era responsável pela exportação de cerca de 17% de todo o petróleo vendido ao redor do globo.

Apesar de ser um major player no setor petrolífero, a Arábia Saudita com sua população de aproximadamente 31,5 milhões de pessoas é, também, um grande consumidor de energia, com destaque para o próprio petróleo que gera quase dois terços de toda a energia do país e para o gás natural, responsável pelo terço restante. Ao lado do Irã, os sauditas são os maiores consumidores de energia primária da região do Oriente Médio. Sua demanda, avaliada em aproximadamente 264 Mtoe (Million tonnes of oil equivalent), é tão alta que é superada em pouco pelo Brasil que, com uma população estimada em cerca de 208 milhões de habitantes, consome em torno de 292,8 Mtoe. O clima desértico, o calor e a alta taxa de eletricidade empregada nas plantas de dessalinização de água do país são condicionantes do grande dispêndio energético do Estado árabe.

Desse modo, o objetivo do programa é investir em fontes alternativas de energia renovável como a solar, eólica e nuclear com o intuito de modernizar, diversificar a matriz e diminuir a dependência das fontes fósseis para maximizar os lucros com a exportação. Segundo al-Falih, a meta é que até 2030 um terço da eletricidade do reino seja proveniente de energia renovável.

O investimento no setor de energia renovável revela-se exequível pelo fato de já existir estrutura para a energia eólica em regiões como Turaif, localizada no centro do país. Quanto à energia solar, existe o Projeto Sakaka, em al-Jouf, que envolve o desenvolvimento, a construção e a operação de uma usina fotovoltaica no norte da Arábia Saudita, com o propósito de aproveitar o vasto recurso solar providenciado pelo deserto árabe. Até abril deste ano, 51 empresas já haviam demonstrado interesse no Projeto Sakaka.

Embora o projeto pareça ser ambicioso pelo tempo previsto para a implantação da infraestrutura necessária para torná-lo viável, o Governo saudita demonstra interesse no mesmo como plataforma para a diversificação de sua economia e modernização da matriz energética nacional.

——————–

Imagem:

Usina de energia solar fotovoltaica (Arábia Saudita).

(Fonte):

http://argaamplus.s3.amazonaws.com/ce700e0f-74c4-4905-82ea-57bd87a32575.jpg